sábado, 2 de março de 2013

Dá um tempo! (Parte 7 – Final)


É comprovado cientificamente que bêbados pobres têm mais sorte que bêbados ricos. Ora, nunca se ouviu falar na face da Terra a história de um pobre bêbado transeunte envolvido em um acidente de trânsito – não pelo fato de eles não dirigirem alcoolizados, mas sim por eles possuírem um sensor mais aguçado que o de tubarões brancos no quesito se esquivar de carros ao atravessar um avenida. Fato é que nossos recém-mega-afortunados embriagados conseguiram por milésimos de segundo chegar a tempo à parada de ônibus para pegar aquele que eles julgavam ser o último transporte público do dia e de suas vidas.

"Estudante", dizia a voz feminina gravada quando eles validaram suas passagens na roleta do ônibus. Se fosse realmente coerente com a condição daqueles usuários que de tanto correr transpiravam todo o uísque que beberam, tal voz diria "Estudante só no final do semestre", ou então simplesmente "Vagabundo". Porém ao ouvir aquele som referindo-se a eles, José acrescentou ao amigo:

– Você pretende continuar estudando? Meu pai me disse que uma mente sem estudos, mais cedo ou mais tarde faria qualquer rico ser pobre. Ele disse que era preciso eu terminar a faculdade.

– Pois diga ao seu pai – respondeu o alterado Marcelo – que com o dinheiro que iremos ter poderemos começar a construir e terminar a faculdades que quisermos em menos de 3 anos. Mais rápido, garanto, que isso que chamamos de curso de engenharia.

E assim gargalharam! Tão espalhafatosamente que chamaram a atenção das outras pessoas que esperavam outros ônibus ainda na parada. O motivo de tanto riso, obviamente, não era a péssima piada, tampouco a embriaguez. A razão de tanta graça, lógico, era a riqueza que tornava-lhes a vida cada vez mais risível.

Após cada qual descer em suas paradas e tomarem seus destinos, ainda trôpegos (a essa altura, mais de dinheiro do que de álcool) chegaram sãos e salvos a suas respectivas casas. Como era de se esperar, ambos entraram na internet, porém, decidiram que não queriam chamar atenção, afinal, não queriam amigos sangue-sugas nas suas colas, muito menos gente com más intenções em seus encalços. Então por isso, cada qual atualizou seu perfil com frases vagas, meramente aleatórias, sem qualquer referência aos prêmios que eles ganharam, como por exemplo:

"NãO qUeRo DiNhEiRo, Eu Só QuErO AmAr - SQN"
ou
"ViDa BoA! V1d4 L0k4!"
ou ainda
"Que porra é essa de que o sorteio da mega-sena foi fraudado e existam outros 108 mil ganhadores!? Alguém sabe de alguma notícia sobre isso? QUE LOUCO!"
ou melhor
Dá um tempo! 

FIM. 

Um comentário: