terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Acho que eu não sei não.

Não vou mais fumar. É difícil. Não vou mais porque eu quero viver mais. Paro de fumar porque quero ter qualidade de vida, uma vida mais saudável. Uma vida sem preocupações com o futuro. Porque nem tão cedo vou morrer, nem vou sofrer, nem vou me arrepender se eu paro de fumar. Vou parar de fumar porque é o melhor pra mim, vou ser mais feliz. Afinal, eu estou sendo feliz agora, depois que eu parei de fumar. Tenho que parar de fumar, para que eu seja alguém melhor. 
Fábio tirou esse pensamento das críticas que ele recebia. Ou foi dele mesmo em suas próprias críticas a si. O fato é que as críticas existiam e elas faziam sentido. Em algum instante Fábio quis então saber o porquê dessa preocupação toda. Ele quis saber qual o motivo das pessoas, inclusive ele mesmo, se unirem numa causa. Fábio queria saber o que une as pessoas. Ele se perguntava se era a necessidade fisiológica ou financeira. Ou se era um desejo ególatra de querer alguém por perto com o descarado pretexto de compartilhar momentos. Fábio se perguntava sobre o porquê de trocar experiências. Para Fábio trocar experiências significava justamente oferecer e receber experiência. Mas Fábio não podia fumar. Nem podia trocar experiências.
Precisamos pagar um preço caro para ter as coisas que possuímos. É. Precisamos.
Fábio teve uma ideia. Era melhor que ele trocasse todos os pontos finais por interrogações e lesse o texto novamente.

3 comentários:

  1. fábio tem ideias interessantes...

    ResponderExcluir
  2. Trocar a pontuação muda tudo! Ótimo texto!
    Trocar a pontuação muda tudo? Ótimo texto! ;-)

    ResponderExcluir
  3. As idéias de Fábio são boas mas eu como ele estou sem pontos e cheio de interrogações ... até onde eu quero mudar estas coisas? até onde eu quero pagar o preço? ainda não sei ...

    bjão

    ResponderExcluir